Rádio AD On Line...

terça-feira, 7 de setembro de 2010

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Como Billy Graham Define a Igreja

"A igreja não é o lugar para se promoverem programas, mas professar a fé. A igreja não deve ser maleável, mas fundada em princípios. A igreja não é para estar preocupada, mas viver em vigor. A igreja não é perfeita, mas predestinada. A igreja não é filosófica, mas pré-determinada. A igreja não faz pressão ou conspurca, mas pronuncia e protege. A igreja não espolia os perdidos, mas ora pelos que estão perecendo. A Igreja não polui a mente, mas provê alimento para a alma. A igreja não profana a verdade; ela possui a Palavra de Deus. A igreja não é passiva ou progressiva; ela é purificante e possessiva. A igreja não deve refletir a cultura pop, mas retratar bons atributos. A igreja não deve procurar os prazeres, mas buscar a Deus. A igreja nada deve promover, mas pregar apenas a Cristo. A igreja não deve ser arrogante, mas principesca – somos filhos do Rei. A plataforma do púlpito não é um playground, mas um lugar de proclamação. A igreja não deve refletir o mundo, mas ser um retrato de Jesus Cristo. A igreja não é uma instituição pública – Cristo a comprou com o seu sangue purificador. A igreja não trabalha para o seu próprio lucro; ela é possessão inestimável de Cristo. O púlpito da igreja não é suporte para um político, mas o lugar do pregador. E, finalmente, a igreja é um lugar para orar por aqueles que não conhecem Cristo e adorar o Salvador por abrir um caminho para a salvação se eles apenas crerem".

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

PENSO!


Definitivamente, não me impressiono com barulhos, lágrimas, risos, alaridos, pulos, línguas e outras manifestações baseadas em mensagens pobres sem consistência bíblica, que abusam de mirabolantes e equivocadas interpretações, que só impressionam as "massas" desprovidas de senso crítico e discernimento, herdeiras de um pseudo-pentecostalismo movido pela simples necessidade de "sentir algo" e desprovido da vital capacidade de reflexão.


Da mesma forma, não me impressiono com discursos polidos, fruto do mero intelectualismo e mecanicismo homilético, cheios de rigor acadêmico, mas vazios da unção e do poder do Espírito.

Não se sente verdadeiramente Deus, quando não se escuta verdadeiramente a sua Palavra.

Penso, logo julgo.

Penso, logo creio.

Penso, logo me alegro.

Penso, logo me quebranto.

Penso, logo glorifico.

Penso, logo exalto.

Penso, logo sirvo.

Penso, logo amo a Deus!

Artigo do Blog do Pr. Altair Germano.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Pastoreando suas ovelhas




“Disse-lhes terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me?... Apascenta as minhas ovelhas” (João 21.17).
Muita coisa tem sido feita da pergunta que Jesus fez a Pedro três vezes: “Amas-me?” Alguns pastores e professores falam sobre como essa pergunta cria intencionalmente um paralelo com as três negações de Pedro sobre Cristo. Outros enfatizam as diferentes palavras gregas traduzidas por amor nessa passagem. Quase esquecida em todas essas discussões está a ênfase que Jesus colocou sobre ministrar aos outros.
“Pastoreia as minhas ovelhas” , Jesus disse cada vez que Pedro afirmou seu amor por Cristo. “Se você realmente me ama, cuidará daqueles que me pertencem”. Observe que em nenhuma vez Jesus perguntou se Pedro amava as ovelhas. A motivação fundamental para o ministério era e é o amor por Jesus Cristo e uma disposição para agir. Há outra mensagem aqui também. “Mesmo que você tenha fracassado”, Jesus parece estar dizendo, “eu ainda posso usá-lo nas vidas dos outros”.
“Estive neste fim de semana na Assembléia de Deus do Siqueira na capital Alencarina, com os meus amigos irmão Manoel, Sergio, Lidiane. Igreja liderada pelo pastor Joao Alberto, e sua digna esposa Irma Klelia Lemos. Para a gloria de Deus pude ver e ouvi e senti: “O Amor “ do pastor pelas ovelhas, não apenas de palavras, mas nas atitudes todas elas com carinho fraternal .”O Amor” das ovelhas pelo seu pastor (reciprocidade verdadeira) . Senti o “Amor na calorosa hospitalidade, senti o amor de Deus em cada abraço que ali recebi. Vi uma Igreja família. Vi Jesus! Na vida dos irmãos.”
Que Deus em Cristo continue abençoando o Pastor João Alberto, sua esposa , e toda a congregação dos santos. Sou-lhes grato.
E quanto à sua vida? Você ama Jesu? Está provando seu amor por Ele servindo aos outros? Sua motivação em ministrar é para demonstrar seu amor por Cristo?
Se amamos a Jesus, ministraremos para os outros.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Falar pelos cotovelos...

“Evite as conversas inúteis e profanas e as ideias contraditórias do que é falsamente chamado conhecimento” (1Tm 6:20)
A expressão “falar pelos cotovelos” significa falar demais e provavelmente surgiu do costume que as pessoas muito falantes têm de tocar o interlocutor com o cotovelo a fim de chamar mais atenção.
Quem fala demais acaba se tornando desinteressante e precisa cutucar as pessoas para ser ouvido.
Será que Deus não criou o homem com dois ouvidos e apenas uma boca para que estivéssemos sempre prontos para ouvir, só falando quando necessário?
No texto de hoje, vimos que é preciso evitar quem fala demais. Quem exagera no falar tem a tendência a não guardar segredos, dizer tudo o que pensa e emitir julgamentos a partir do que acredita ser verdade.
Pessoas assim, costumam falar da vida alheia: sobre os problemas, a vida amorosa e as brigas dos outros, e pensam saber tudo o que se passa ao seu redor.
É preciso evitar essas pessoas, na próxima conversa elas falarão mal daquele que a
ouviram. Além das fofocas, falar demais pode se evidenciar pela busca constante de controvérsias. Muitos acreditam que ser polêmico é mostrar inteligência e se envolvem em discussões tolas sobre assuntos inúteis.
No versículo em destaque, Paulo aconselha Timóteo a evitar este tipo de conversa. Nossa fala deveria gerar conciliação!
As pessoas também falam demais quando estão iradas. Dizem qualquer coisa (até aquilo que nem pensam realmente) de forma agressiva e aumentam o problema.
Nestes casos é preciso ter calma e falar somente quando as emoções estiverem controladas. Além de evitar quem fala demais, temos de ter cuidado no falar.
Nossas palavras devem ser ditas com sabedoria e amor, visando aconselhar e encorajar os outros. É preciso ouvir antes de falar e aguardar até que o outro conclua seu pensamento.
Faça isso se não quiser se tornar uma pessoa a ser evitada por falar demais.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Enfrentando fatos desagradáveis

"Porem Micaías disse: Tão certo como Vive o Senhor, o que o Senhor me disser isso falarei" (1Reis 22.14).


Por que os humanos preferem evitar a verdade? É quase como se uma vasta maioria das pessoas consentisse com a conspiração do erro. As regras desse acordo são simples: “Esqueça a verdade – diga-me o que eu quero ouvir! E em troca mentirei para você também”.
Vemos esse principio pervertido na historia de Micaias, um profeta de samaria. Sem deixar-se impressionar pelos bajuladores de Acabe, o rei Josafá, de Judá, queria ouvir um verdadeiro profeta de Deus antes de comprometer seus exércitos com a batalha. Quando o nome de Micaias foi citado, o maligno Acabe fez esta declaração clássica: “Eu o aborreço, porque nunca profetiza de mim bem, mas só mal”.
Não obstante, Micaias foi chamado. Assim que chegou ele se desculpou com um pouco de sarcasmo e então anunciou sua determinação em falar a verdade, não importava o que. Quando Micaías anunciou um quadro deprimente (porém verdadeiro) do futuro imediato, ele recebeu um tapa violento no rosto e foi sentenciado á prisão pelo furioso Acabe.
E você? Em seu desejo de ser amado ou para evitar situações desagradáveis, tem uma tendência de distorcer a verdade? Não honramos a Deus quando mentimos. Quando distorcemos a verdade involuntariamente honramos ao pai da mentira, Satanás! Então, enquanto outros podem achar nossa ficção linda, Deus a considera ofensiva. Ele é o Deus da verdade. E nós devemos ser “cooperadores da verdade”(3Jo8). Determine-se hoje a ser honesto sem importar o preço.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Uma boa vida...

Tese de um pensador russo chamado Guerdjef, que no início do século passado, já falava em auto-conhecimento e na importância de saber viver.
Dizia ele: "Uma boa vida tem como base o sentido do que queremos para nós em cada momento e daquilo que, realmente, vale como principal".
Assim sendo, ele traçou 20 regras de vida que foram colocadas em destaque no Instituto Francês de Ansiedade e Stress, em Paris. Dizem os experts em comportamento, que quem já consegue assimilar 10 delas, com certeza aprendeu a viver com qualidade interna.

- Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo. Repita essas pausas na vida diária e pense em você, analisando suas atitudes.
- Aprenda a dizer não, sem se sentir culpado ou achar que magoou. Querer agradar a todos é um desgaste enorme.
- Planeje seu dia, sim, mas deixe sempre um bom espaço para o improviso, consciente de que nem tudo depende de você.
- Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejamos seus quadros mentais,você se exaure.
- Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível. No trabalho,em casa, no grupo habitual. Por mais que isso lhe desagrade, tudo anda sem a sua atuação, a não ser você mesmo.
- Abra mão de ser o responsável pelo prazer de todos. Não é você a fonte dos desejos, o eterno mestre de cerimônias.
- Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir às pessoas certas.
- Diferencie problemas reais de problemas imaginários e elimine-os, porque são pura perda de tempo e ocupam um espaço mental precioso para coisas mais importantes.
- Tente descobrir o prazer de fatos cotidianos como dormir, comer e tomar banho, sem também achar que é o máximo a se conseguir na vida.
- Evite se envolver na ansiedade e tensão alheias. Espere um pouco e depois retome o diálogo, a ação.
- Família não é você, está junto de você, compõe o seu mundo, mas, não é a sua própria identidade.
- Entenda que princípios e convicções fechadas podem ser um grande peso, a trava do movimento e da busca.
- É preciso ter sempre alguém em que se possa confiar e falar abertamente ao menos num raio de cem quilômetros. Não adianta estar mais longe.
- Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância sutil de uma saída discreta.
- Não queira saber se falaram mal de você e nem se atormente com esse lixo mental; escute o que falaram bem, com reserva analítica, sem qualquer convencimento
- Competir no lazer, no trabalho, na vida a dois, é ótimo... Para quem quer ficar esgotado e perder o melhor!
- A rigidez é boa na pedra, não no homem. A ele cabe firmeza, o que é muito diferente.
- Uma hora de intenso prazer substitui com folga 3 horas de sono perdido. O prazer recompõe mais que o sono. Logo, não perca uma oportunidade de divertir-se.
- Não abandone suas três grandes e inabaláveis amigas: A intuição, a inocência e a fé!
- Entenda de uma vez por todas, definitiva e conclusivamente

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Uma Campanha para mudar a Igreja

Há alguns meses prometi lançar uma campanha nacional neste blog. Reconheço que demorei bastante. São as muitas ocupações. Mas aí está. É uma proposta simples para que as igrejas, independente de sua filiação denominacional ou autonomia, suspendam certas práticas durante pelo menos um ano e depois parem para avaliar em que elas melhoraram, onde progrediram, ou se, ao contrário, houve algum retrocesso. Acho a última hipótese improvável, mas é um direito que cada igreja tem de fazer a própria avaliação. Caso o progresso seja percebido, aconselho que a suspensão seja mantida, pois o Reino de Deus só terá a ganhar.

Se você concordar com os termos abaixo, fique à vontade para reproduzir em seu blog (citada a fonte), afixar no mural de sua igreja, caso seja o pastor, ou encaminhar aos seus líderes para que eles tomem conhecimento e avaliem se vale ou não a pena aderir à campanha.

Às propostas:

1. Deixe de promover eventos festivos um atrás do outro, que acarretam enormes despesas à igreja e pouco resultado trazem à vida espiritual dos crentes e à evangelização, mas não abra mão dos cultos "normais", onde todos podem ser edificados mutuamente. Aqui a comunhão pode ser experimentada em sua dimensão mais profunda.

2. Pare de criar nomenclaturas para definir um culto do outro, como, por exemplo, "culto da vitória", "culto de libertação", "culto de avivamento", "culto da virada" etc., pois culto se presta a Deus de acordo com os elementos descritos no Novo Testamento, e todos eles, quando prestados de fato ao Senhor, cumprem todas as finalidades bíblicas.

3. Reprograme as atividades extra-cultos em sua igreja, entre elas os ensaios dos diferentes departamentos musicais, para não correr o risco de um ativismo improdutivo e ter os horários de tal maneira ocupados com tantas programações que o tempo para o verdadeiro culto a Deus seja escasso, trazendo sérios prejuízos espirituais à vida dos crentes.

4. Tome a decisão radical de não convidar cantores famosos para "abrilhantar" os festejos da igreja (até porque estes em grande parte já não mais farão parte do calendário, pelo menos por um ano) e você descobrirá quantos talentos escondidos na própria igreja poderão ser aproveitados, sem custo algum, nos cultos regulares ou em outro evento extremamente indispensável. Além disso, se não houver demanda, os cantores (sem cair no terreno da generalização) deixarão de cobrar os elevados cachês e, quem sabe, aprendam a ver o que fazem como ministério e não como profissão.

5. Não deixe também de valorizar o cântico congregacional. Uma igreja que adora a Deus unida pode experimentar a vida comunitária com muito maior comunhão e proveito do que aquela em que os membros são meros assistentes de culto. Vêm e vão sem nenhum comprometimento com a vida comunitária.

6. De igual modo, pare de convidar pregadores renomados, os quais seguem a mesma linha dos cantores "profissionais" e chegam nas igrejas com os DVDs (ou CDs) da mensagem ainda a ser pregada já prontos para serem colocados à venda na porta da igreja por um preço bem módico. Quem sabe eles (sem cair também no terreno da generalização) da mesma forma aprendam e passem a servir e não buscar serem servidos.

7. Na ausência dos pregadores que não serão mais convidados, pare de "encher linguiça" durante os cultos, não mais ofereça "capim seco" às suas ovelhas, mas prepare-se para a cada culto ter sempre uma nova mensagem bíblica, cristocêntrica, sem apelar para os conhecidos e já surrados chavões, que alimente o povo e lhe aguce o desejo de voltar nos próximos cultos.

8. Pare de valorizar o formalismo da oração, que envaidece o coração farisaico, mas ensine a sua igreja o que significa orar e torne isso parte do metabolismo espiritual dos crentes de maneira que a oração, a conversa com Deus, profunda, livre e sincera, permeie tudo quanto a igreja faça.

9. Pare de promover eventos evangelísticos, mas faça com que a igreja encarne a paixão pelas almas e passe a empregar o velho (mas sempre novo) evangelismo pessoal como meio de alcançar os perdidos para Cristo. Uma boa maneira é estimular a cada um para que se comprometa a orar, fazer amizade e convidar os seus parentes, amigos e vizinhos com regularidade para que assistam os cultos e ouçam a Palavra de Deus, Não é preciso ir longe. O campo está perto de cada crente. Saiba que 99% das pessoas que frequentam a igreja, hoje, foram trazidas por alguém e não por um "programa".

10. Valorize os cultos nos lares, de maneira sistemática, sem se preocupar com nomenclatura. A igreja primitiva se reunia no templo e nas casas e a maioria absoluta das igrejas existentes tiveram início em reuniões familiares.

11. Pare de fazer conchavos políticos e buscar os favores de candidatos para esta ou aquela atividade. O custo não vale a pena, compromete a voz profética e gera insatisfação entre os crentes. A melhor coisa que uma igreja faz é realizar as suas atividades com a própria receita. Quem quiser contribuir, que o faça em oculto, quando os diáconos passarem com as salvas ou quando os crentes forem chamados ao gazofilácio.

12. Resista a tentação de não cumprir as propostas acima. Sempre haverá os insatisfeitos que forçarão a barra. O risco é grande de você quebrar o compromisso, mas a perseverança é companheira dos que querem alcançar os seus objetivos. Portanto, siga em frente, olhando apenas para Jesus. Você não será decepcionado.

Conclusão

Posso afirmar com segurança, que, com essas decisões, entre tantas outras que podem ser tomadas, sua igreja, ao final de um ano, terá progredido muito mais em todos os sentidos do que se você insistir com esse sistema carcomido que muito aparenta, mas pouca eficácia tem para a igreja como corpo vivo de Cristo na terra.

Extraido do Blog do conceituado Pastor Geremias do Couto
Escritor, jornalista, conferencista, autor do livro "A Transparência da Vida Cristã", um estudo teológico-devocional sobre o Sermão do Monte, comentarista da revista "Lições Bíblicas" para a Escola Dominical, publicada pela CPAD.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Romava o telhado.

A Palavra de Deus nos apresenta um quadro singular. Um paralítico estava sendo carregado por seus amigos em uma cama para ser apresentado a Jesus.
A casa onde Ele estava ficara completamente lotado com a multidão que tinha ido ouvir os ensinos e receber a libertação pelo Seu grande poder.
Aquele paralítico foi levado para cima do telhado e por entre as telhas o baixaram até Jesus que perdoou seus pecados e livrou-o da paralisia.
Estamos diante de um dos mais notáveis exemplos de restauração completa que o Livro de Deus nos apresenta.
Duas coisas se destacam na libertação desse homem: sua terrível necessidade física de cura e a presença do Senhor para curá-la.
O poder de curar de Deus está sempre presente quando alguém se acha enfermo ou aflito.
Deus ama você e deseja curá-lo agora. Todavia não há nada de mágico relacionado com a cura divina.
Você é curado por fé e só por fé, uma fé ativa a avançar sempre. A despeito dos obstáculos e adversidades a fé terá de às vezes remover telhados para conseguir
vitória.
A cura virá quando você satisfizeres as condições exigidas por Deus a fé em Jesus.
Confesse agora seus pecados suplique a libertação e a cura e estou certo de que chegou o momento de vitória para a sua vida.
Remova o telhado da incredulidade e da dúvida e torne-se livre agora em nome de Jesus.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Milagre...

No dia 20 de junho, domingo, por ocasião do Culto de Senhoras da Cong. Alto da Conceição II, a irmã Gilvaneide Alves compartilhou com a igreja o testemunho de um grande milagre de cura que recebeu do Senhor.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Daniel e Sulamita


No dia 17 de junho, quinta feira, às 18:00hs, foi realizado casamento coletivo no Templo Sede da Assembléia de Deus com a participação de 100 casais que se uniram diante do Altar sob as bençãos de Deus. Entre os casais, estava Daniel e Sulamita da Cong. Alto da Conceição II. Acima podemos ver fotos do casal.

Vaso quebrado.

Um vaso quebrado! É pena, um lindo vaso que foi inutilizado por uma leve batida que lhe causou uma rachadura e tirou-lhe o valor e grande parte da utilidade.
É isso que pode acontecer a muita gente. Isso é o que tem acontecido a muitos.
Por alguma razão, o salmista disse em Salmos 31:12 “SOU COMO VASO QUEBRADO”.
Antes dessa afirmação, ele disse: “Estou esquecido no coração deles, como morto”.
Algo muito sério aconteceu ao cantor dos Salmos.
No caminho da vida encontraremos muitos que estão dizendo de si para si, intimamente:
“Sou como um vaso quebrado”. Tudo foi muito bem por muito tempo.
Um dia, por uma leviandade qualquer, por solicitações insistentes de amigos, por pressões sociais de alguma natureza, pela força constante do assédio de tentações......deixou-se levar; fez uma concessãozinha, aparentemente pouco significante, mas que trincou a linha de conduta que antes mantinha e o ideal que se propusera a viver.
Foi bastante para sentir-se possuído de um
profundo senso de culpa e de remorso e destruir toda a sua paz e tornar toda a sua vida uma constante inquietação interior.
Parece ter vergonha de si mesmo, pois sente que se traiu e violou os propósitos assumidos e, acima de tudo, foi covarde.
Considera-se como um patife qualquer, sem princípios e sem ideais.
Que fazer, então?
Recorrer à bondade de Deus!
Neste mesmo salmo diz o cantor sagrado: “Salva-me por tua misericórdia... Como é grande a tua bondade”.
Deus é o grande reparador dos vasos quebrados ou trincados. Ele, sim, só Ele, poderá reparar a sua vida.
Busque-O sem demora.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Quem Ama Corrige! Parte II




" A Igreja precisa de Elias, não de massageadores de Egos." (Pv.27.5-6)

Ajude a juventude a dizer NÃO às drogas.

Compromisso Vida

O Desafio Jovem do Ceará trabalha na prevenção primária, através de palestras realizadas em Colégios, Universidades, Encontros de Casais e de Jovens, Clubes de Serviços, Lojas, comunidades, Forças Armadas, Fábricas, etc, Este projeto é denominado - Compromisso Vida.

O Programa Compromisso Vida teve início no dia 10 de fevereiro de 2003 e tem como objetivo sensibilizar estudantes, professores, diretores de escolas, empresários, profissionais liberais, representantes de classe, políticos, militares, pais, enfim, toda e qualquer pessoa interessada em promover uma sociedade saudável e livre das drogas a exercerem sua cidadania como agentes multiplicadores de um estilo de vida baseado em valores que realmente promovam VIDA.

Através de palestras, fóruns, seminários, mesas redondas e outros, de uma maneira profissional, utilizando recursos audiovisuais, o programa esclarece a sociedade sobre o risco das drogas, de uma forma clara e objetiva e orienta sobre as diferentes formas de evitar esse mal.

O Programa Compromisso Vida realizou várias palestras nos mais diversos locais, dentre eles: Empresas Privadas, Encontros de Casais, Escolas, Fábricas, Fóruns, Grupo de Jovens, Hospitais, Hotéis, Igrejas, Órgãos Públicos, Shopping, Universidades. Foram alcançadas milhares de pessoas em Fortaleza e cidades do interior atingindo assim um dos objetivos da instituição: A prevenção.

Fonte: http://www.desafiojovemdoceara.org.br

Mas tu, Senhor, és um escudo ao redor de mim, a minha glória, e aquele que exulta a minha cabeça. Salmos 3:3

Nos primeiros versículos, o salmos 3 registra um lamento diante de Deus, onde o salmista faz alusão a multiplicação dos seus inimigos e que os mesmos questionam que não haveria salvação em Deus. Aproximadamente um terço dos salmos pertencem a essa categoria; porém na complementação deste salmos registra-se a certeza e segurança que Deus está no controle de tudo e que no momento certo dará a vitória. A convicção é muito forte ao parafrasear que ó Senhor é seu escudo ao redor, sua glória e o que exulta sua cabeça mostrando confiança apesar das incertezas que lhe cerca. Em meio aos vendavais do mar vida, a presença de Jesus em nosso barco é imprescindível, pois Ele é quem aquieta o mar e traz bonança. Procuremos lançar sobre ele toda as nossas ansiedades, porque ele tem cuidado de nós, conforme I Pedro 5:7.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas. Salmos 2:3

Este salmos delineia algumas atitudes tomadas pelas nações e povos, relatando a rebeldia da raça humana contra Deus e sua lei em oposição a Cristo, ao crente e a fé bíblica. Com posição firme ao declarar: "rompamos e sacudamos de nós as suas cordas" expressa uma atitude de rebelião e negação à Deus ao ferir os princípios de relacionamento com o criador. A ingratidão, a falta de reconhecimento graça no meio dos povos complementado pela falta de conhecimento de Deus, a qual induz a atitudes desta forma. No contexto deste salmos, vemos que o Senhor rir dos intentos do mundo e conclama que sejam prudentes ao deixar-se instruir pelo juízes da terra e buscar a servi ao Senhor com temor e alegria.
Por que rebelar-se contra Deus? Colhemos aquilo que plantamos e levantar-se contra Deus conduz a derrota. Lembre-se o que Pedro disse a Jesus: " Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. " João 6:68

terça-feira, 15 de junho de 2010

Quem Ama Corrige! Parte 1



"Amor que não corrige, mas faz vista grossa ao erro precisa encontrar outra definiçao." (Hb.12.5-7)

Céu lindo céu - Grupo Elos

No silêncio do anoitecer

Vagando entre nuvens
Nas asas de Deus
Minhas pegadas ficam na areia
Entre tantos sonhos
Teus beijos me conduzem
Ainda se é escuro
Ouço tua voz
Como flores no ar
Tento assim voar
No horizonte que se apaga
O sol a cair
Sem ter aonde ir
Meu coração se fecha
A solidão faz em mim
As raízes de seu jardim
Sempre buscando entre estrelas
Uma beleza que não tenha fim
Se o amor me abandona
A vida me consome
Minh’alma torna-se pequena
Consumindo-me em tristeza,
O dia de novo vai se despedir
Outra vez sem você
No silêncio do anoitecer

Autoria: Raian Henrique Vieira Carvalho

Antes tem seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e noite. Salmos 1:2

Ao buscarmos as bençãos de Deus, certamente devemos estar apoiados na palavra de Deus com um coração aplicado à receber os ensinos e exortações vindos da mesma, refletindo de modo a trazer uma edificação espiritual e a uma firmação da fé. A lei do Senhor é imprescindível, pois remodela o nosso viver evitando o mal e baliza uma nova maneira de proceder. O prazer na lei do Senhor nos constrange a procurar obedecer a vontade de Deus pois o versículo seguinte assevera que somos como a árvore plantadas juntos a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria; ou seja: estamos ligados diretamente na fonte para termos uma vida transformada por meio da obediência.

domingo, 13 de junho de 2010

Jantar



Por ocasião do dia dos namorados, a Cong. Alto da Conceição II realizou jantar para os casais com programação direcionada para o fortalecimento e valorização da família.

Materialismo “Eu sou o que obtenho”

Materialismo: Seu ataque é fulminante, pois vem direto ao coração do
homem. Ele destrói nossa maior defesa que é a fé. ‘Acabo tornando-me fruto daquilo em que eu creio, e sem fé é impossível agradar a Deus!’.

O materialismo é como uma doença maligna que se alastra, pois a principio trabalho para suprir minhas necessidades básicas e de minha família, depois cada vez mais e mais quero obter coisas e bens para satisfazer essa obsessão doentia.

Meu tempo começa a girar todo em torno de minha obsessão pelo material e não tenho mais tempo nem ânimo para servir a Deus, torno-me um ergolatra (adorador do trabalho). Minha vida é viver para possuir, obter, tomar posse, ser dono, ser proprietário etc. Jesus nos adverte em Lucas 12:15 “Então, lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui”.

Quando estamos desesperados, ansiosos, com medo do futuro, de não termos, é porque já estamos atacados pelo vírus do materialismo. O materialismo ataca também a visão, distorce nossa visão. Começamos a correr atrás do supérfluo e esquecemos do verdadeiro e imprescindível.
Começo a medir, julgar, reparar todos pelo que possuem ou não possuem. Chega ao ponto deste vírus atacar as realidades espirituais em minha vida. Veja o que diz o Senhor Jesus: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!” (Mateus 6.22-23). Se tivermos os olhos de Deus estamos na Luz, se temos os olhos do materialismo estamos nas trevas.

O materialismo ataca a prática da fé: De repente eu começo a racionalizar e adaptar o materialismo com a Palavra de Deus, torno-me então um hipócrita. Muitos ‘cristãos’ infelizmente crêem que ser alguém “‘abençoado’” significa ser dono de seu próprio negócio, ser empresário, ser proprietário, ser cabeça e nunca cauda, ser possuidor de vários carros, casas, veículos, bens imóveis etc, etc. Se formos materialistas nós nunca teremos o suficiente.
Prosperidade segundo a Bíblia é ausência de necessidades básicas,segundo Paulo em Filipenses 4.19, veja “E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades”.

Texto adaptado do livro a Síndrome de Pilatos

sábado, 12 de junho de 2010

Dez maneiras que devemos evitar em nosso relacionamento

Como um casal através do abuso do poder pode destruir o casamento.
Pr. Josué Gonçalves

1. Solicitar e exigir o centro das atenções.
Uma pessoa que só pensa em si mesmo está sendo governada pelo orgulho. Esse é o veneno que mata qualquer relacionamento.

2. Manipular, mandar e castigar.
A manipulação através da repreensão, desprezo, críticas, acusações e regularizações destrói o vínculo conjugal.

3. Negar intimidade.
O cônjuge que deseja o poder muitas vezes irá criar e manter a distância do parceiro. O medo de perder o “controle” não permite intimidade. Esse tipo de abuso pode levar o parceiro ignorado a procurar calor, aceitação e amizade em outros lugares.

4. Apenas receber
“O que eu ganho com isso?”, é a pergunta na mente desse cônjuge. Algumas vezes o “recebedor” fará uso do charme, inteligência persuasão, desaprovação ou desprazer para conseguir o que quer dos outros. A tendência de usar o cônjuge com fins egoístas, não colaborando e tentando manipulá-lo, pode destruir a auto-estima da pessoa que está sendo vítima deste abuso.
Se um cônjuge precisa sempre receber, o outro tem de se mostrar sempre liberal.

5. Buscando o controle – o(a) controlador(a).
Os que temem que a vida possa controlá-los, no geral viram a mesa a fim de certificar-se de que controlam os outros. O “controlador” se torna mestre em ocultar do cônjuge os seus sentimentos, intelectualizando as situações, a fim de evitar mostrar emoção. Este cônjuge priva o relacionamento da espontaneidade, no esforço de manter sua imagem de parceiro que mantém o controle.

6. Apresentando um imagem de retidão – o cônjuge fariseu.
Infelizmente, muitos cônjuges pensam que sua bondade lhes trará realização, alegria, paz e felicidade na relação conjugal. Esta é a razão de se sentirem compelidos a apontar as fraquezas de outros. A briga neste tipo de relacionamento é caracterizada por um egoísmo que considera apenas os seus sentimentos e opiniões pessoais. O parceiro então desanima. Em razão de nunca ser suficientemente bom, o cônjuge abusado começa a assumir o papel de “mau” no relacionamento.

7. Mostrar-se superior.
A prioridade aqui é ser melhor que os outros. Esta atitude, lamentavelmente, se reflete com mais freqüência nos cristãos. Na realidade, o cônjuge “superior” muitas vezes se sente inadequado ou não se acha a altura do parceiro. O abusador, então, compensa o seu sentimento esforçando-se para ser mais competente, eficiente, reconhecido e útil ao outro.
O parceiro oprimido, em conseqüência, se fecha no que diz respeito a correr riscos e compartilhar no casamento, temendo que suas palavras sejam interpretadas de maneira diferente da pretendida. Torna-se submisso, controlado, manipulado e cauteloso, procurando a todo custo evitar ferir a sensibilidade do cônjuge “superior”.

8. Buscando vingança.
Quando o cônjuge se sente desarmado e traído, sem esperança de vir a ser aceito, quase sempre busca vingar-se. O parceiro desanimado pode começar a ferir seu cônjuge verbalmente ou fisicamente, a fim de ficar quites.
Acredite, algumas pessoas mantém registros em sua mente sobre relacionamento conjugal. A vingança se torna, portanto, uma obsessão, deixando o outro cônjuge numa posição decididamente desvantajosa.

9. Esperando demais.
Quando as coisas não vão bem no casamento, a ameaça de rejeição pode provocar desânimo no cônjuge vitimado. Esta tática de poder, espera continuamente que o parceiro seja “mais e mais” e faça “mais e mais” para manter feliz o dominador. O parceiro mais fraco começa a compreender que, por mais que se esforce, jamais alcançará os padrões estabelecidos pelo “mais forte”. Expectativas irreais pode intimidá-lo a ponto de fazê-los sentir incapaz de vir a ser aceito um dia.

10. Reter afirmação e conhecimento.
Quando deixamos de reconhecer o progresso e de apoiar a quem mais amamos, privamos onosso parceiro da motivação que necessita para manter-se no caminho da excelência. Pegar na mão do cônjuge ou dar-lhe um abraço amável e amoroso irá operar maravilhas e ajudá-lo a melhorar cada vez mais. A espontaneidade de um beijo no rosto ou de um abraço apaixonado pode produzir o melhor dos efeitos e afirmar mais do que podemos imaginar em nosso casamento.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

O Bambu

Estava o Rei Menino finalizando os trabalhos da preparação do açude no Reino do Sul, e iniciou o plantio de bambu.
As crianças estavam acompanhando o Rei nesta tarefa e foi quando a Criança Menino perguntou:
- Rei Menino, com tantas árvores frondosas, que oferecem sombra e flores, porque quer plantar bambu? - ao que respondeu o Rei.
- Além de ser o bambu muito próprio para contenção das margens do açude, preservando inclusive o manancial, tenho ainda sete motivos, sete lições que esta espécie dá para nós, seres humanos.
- E quais seriam elas Rei Menino?
- Vou te contar. Espero que sempre que avistares um bambu, estas lições ressoem no teu Coração.

E disse o Rei:

Lição 1
Quando ventos e tempestades açoitam o bambu, ele permanece em pé. Ao contrário da maioria das árvores que se deixam abater. Assim como o bambu, não se vergue perante os problemas.
Curve-se apenas perante o Pai, que é a solução.

Lição 2
É uma tarefa hercúlea arrancar um bambu. Tem eles raízes profundas, crescendo na mesma proporção tanto para cima quanto para baixo. Assim como o bambu, crie raízes profundas com o Pai através da oração.

Lição 3
Um pé de bambu está sozinho apenas enquanto é novo, mas antes de crescer permite que cresça outros ao seu lado. Assim como o bambu lembre-se que é na Unidade que nos livramos dos predadores.

Lição 4
O bambu não cria folhas. Sua meta é para o alto.
Assim como o bambu, não perca seu tempo na Vida preocupando-se com os galhos que irá criar.
Permita-se perder tudo aquilo que te impede de subir suavemente.

Lição 5
O bambu é cheio de nós - e não de eu´s.
Assim como o bambu, afaste os eu´s. Permita que os "nós" sejam irmãos que estarão te ajudando a superar as dificuldades.

Lição 6
O bambu é oco, vazio de si mesmo.
Assim como o bambu, devemos nos esvaziar de tudo aquilo que te preenche e que está te roubando a Paz.
Libere espaço se esvaziando do velho para que possa receber o novo.

Lição 7
O bambu só cresce para o alto.
Assim como o bambu, faça do Alto a tua meta.

- Rei Menino, não é que este bambu é uma espécie inteligente?
- É verdade Criança. Se observarmos a Natureza iremos aprender sempre muito. É ela a verdadeira escola de VIDA
Abraços e tenha um dia cheio de muita paz.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

4 Modos para Identificar um Ídolo

Quando lemos sobre ídolos no Velho Testamento temos a tendência de pensar em pessoa da antiguidade se curvando diante de estátuas de madeira. Que bobagem a nossa! Quanta tolice! Mas a maioria de nós somos apenas idólatras modernos. E isso não é menos bobagem ou tolice. Estou convencido de que idolatria é nosso problema espiritual central. Talvez seja este o motivo de ser este o primeiro dos dez mandamentos?
No princípio, Deus nos criou a sua imagem. Nós o temos criado à nossa imagem desde então. Em vez de louvarmos ao Criador, nos acostumamos com muito menos. Achamos um deus substituto, com d minúsculo. E aqui é que está o ponto em que nos perdemos. A maioria dos ídolos são coisas boas, mas aquelas coisas boas se tornam em coisas más porque tomam o lugar de Deus. Em vez de se tornar o Propósito último, Deus de tornou um instrumento para esse fim. Queremos alguma coisa mais do que queremos a Deus. E tentamos usar Deus para conseguí-la.
Então, como identificamos um ídolo? Aqui estão quatro identificadores de ídolos:
1) O que ocupa nossos pensamentos? Seus sonhos são pistas para ídolos. Se há algo em que você pensa mais do que em Deus, então isso pode ser um ídolo.
2) Contra que maus hábitos você luta? Seus vícios são pistas para ídolos. Um ídolo é algo que você não controla. Ele te controla.
3) Em que você gasta dinheiro demais? Seus hábitos de gasto são pistas para ídolos. Onde estiver o seu tesouro, ali estará também o seu coração!
4) O que te causa as emoções mais fortes? Suas emoções intensas são pistas para ídolos. Se você quer identificar um ídolo, tudo o que tem a fazer é identificar suas ligações emocionais.
Identificar um ídolo gasta uma quantidade tremenda de análise da alma. E você tem que ser brutalmente honesto. Mas você não pode arrancá-lo até que saiba o que seja.

Adaptado do weblog de Mark Batterson

Vivendo a vida ao máximo

E foram todos os dias de Matusalém 969 anos; e morreu (Gênesis 5.27).
Se você perguntasse á maioria das pessoas se a vida longa é alvo desejável. Elas provavelmente diriam que sim. Se você perguntasse o motivo, elas poderiam dizer-lhes que poderiam viajar para lugares exóticos, experimentar as maravilhas da tecnologia futura, ler livro após livro e viver a vida ao máximo. Mas quantas delas sabem verdadeiramente o que significa viver ao Maximo?
A única razão para a fama bíblica de Matusalém é sua surpreendente longevidade – incríveis 969 anos. Mas nós não sabemos muito mais do que isso sobre ele. Ele nunca é mencionado nas Escrituras como homem de fé. Sequer sabemos se tinha um relacionamento com Deus, como seu pai Enoque. Sua longa existência certamente teria lhe dado incontáveis oportunidades de chegar mais perto de Deus, mas ele pode ter ignorado aquelas chances do mesmo jeito.
A extensão de nossas vidas não é tão importante quanto o é para quem nós vivemos. Uma vida curta entregue ao serviço de Cristo traz mais alegria a Deus do que um a vida longa vivida em egoísmo e buscas fúteis. Agradeça a Deus hoje pelo precioso dom da vida que Ele deu a você, e decida, com a ajuda dEle, dedicar cada momento a obedecê-lo e servir aos outros.
Uma vida longa sem a presença de Deus está condenada ao vazio.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Epidemia de crack está fora de controle, adverte especialista

Um fotógrafo profissional de 40 anos, depois de passar noites vagando pelas ruas, evitando as pessoas, não resistiu aos apelos do vício e entregou sua câmera Canon de última geração, avaliada em mais de R$ 20 mil, nas mãos de um traficante. Em troca, pediu 30 pedras de crack. Duas meninas, uma de 8 e outra de 12 anos, satisfaziam todos os desejos sexuais de "craqueiros", em uma praça do Rio, para ter a droga. Embora os efeitos devastadores do crack sejam conhecidos, nem mesmo os especialistas mais experientes possuem uma receita eficaz para tratar os usuários dessa droga.
“Calcula-se que hoje pelo menos 1, 2 milhão de pessoas usem crack no Brasil. A maioria jovens. A gente não está falando de usuários de uma droga. A gente está falando de uma geração. Acho que estamos despreparados. Estamos de calças curtas. A gente não sabe como lidar com isso”, reconhece a psiquiatra Maria Thereza Aquino, professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), que durante 25 anos dirigiu o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Atenção ao Uso de Drogas (Nepad).
Os dramas dos personagens acima foram relatados a profissionais do Nepad, instituição que capacita professores, desenvolve pesquisas e oferece atendimento psicanalítico e terapêutico aos usuários. “Eu, honestamente, de todos os pacientes de crack que atendi, perto de 200, de 2008 a 2010, só recuperei um”, admite a psiquiatra.
Quanto ao aumento do número de usuários no Brasil, que já contabilizaria mais de 1 milhão de pessoas, Maria Thereza se refere ao estudo apresentado no início do mês passado pelo psiquiatra Pablo Roig, especialista no tratamento de dependentes da droga, durante o lançamento da Frente Parlamentar Mista de Combate ao Crack, na Câmara dos Deputados.
"O crack tem uma extensão assustadora. Existe uma sensação de descontrole, de perda da situação", afirma Pedro Lima, da Secretaria municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro.
“É uma coisa que assusta muito a gente. O problema é que quase ninguém sabe como lidar com isso”, emenda a gerente de projetos da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Suelen da Silva Sales, ao anunciar a formação de 900 policiais (militares, civis e peritos) que vão atuar nas fronteiras do país para evitar a entrada de drogas como cocaína e pasta base usadas na produção do crack.
“O crack apresentou nos últimos 5 anos um fato novo em relação aos desafios no campo da saúde. As respostas têm sido heterogêneas, atrapalhadas, precipitadas. É preciso serenidade, pois estamos diante de uma experiência trágica. É uma situação social de extrema gravidade”, alerta o coordenador da área de saúde mental do Ministério da Saúde, Pedro Gabriel Delgado.
Na semana passada, durante dois dias, um grupo de especialistas, incluindo Pedro Lima, Suelen Sales e Pedro Gabriel, se reuniu na sede da organização não governamental Viva Rio para definir estratégias e formular um documento com orientações de como tratar o problema do crack. As recomendações serão entregue a equipes do Programa de Saúde da Família.
De acordo com os especialistas, de todas as drogas o crack é a mais perversa. Por ser inalada, atinge diretamente o pulmão e o cérebro em cerca de oito segundos. Como o efeito é rápido, o usuário quer consumir cada vez mais, para manter a sensação de prazer constante. Com a frequência, o usuário se torna dependente em menos de cinco vezes de utilização. As últimas pesquisas sobre a droga mostram que em geral 30% dos usuários de crack morrem nos primeiros 5 anos de uso.
“Quem usa crack está sob a ação de uma cocaína quase 80 vezes mais poderosa do que a cocaína comum”, atesta Maria Thereza Aquino.
“O indivíduo algum tempo depois, três meses depois do uso, começa a ter tosse sanguinolenta, o nariz não para de escorrer, começa a decompor a musculatura, fica com uma magreza só comparável à magreza da Aids. Ele fica frágil, o pulmão arrebentado, o cérebro também sofre pequenas hemorragias. Então, o sujeito pode ter um comportamento errático. O que você consegue perceber no usuário de crack é uma espécie de indigência mental e física muito grande”, analisa a psiquiatra.
Para ilustrar o estado de um dependente de crack em estágio avançado, Maria Thereza costuma contar o relato de um de seus clientes. “Um paciente meu, universitário de 19 anos, estava namorando uma garota que frequentava com ele redutos de consumo de crack. Ele parou e voltou ao lugar para ver se a convencia – ela era de uma boa família – a parar. O rapaz disse que se viu diante da mais pobre menina de rua que já tinha visto. Era uma moça bonita e que estava em três meses completamente acabada. Essa droga provoca uma degradação humana assustadora”, conclui.

Fonte: Aluizio Freire / G1 RJ 08jun2010

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Leni Silva < Silêncio >


Silêncio...
Fazia lá no jardim
Quando Jesus orou assim:
Oh meu Pai, Oh meu Pai
Passe esse cálice de mim se possível for
Faça-se a Tua vontade!

Dali Jesus foi conduzido a presença de Pilatos
E a turba gritava "crucificai-o!"
Como um cordeiro não se queixou,
A crueldade Ele aceitou
Sofrendo por mim com grande amor

A TERRA TREMEU, O SOL ESCURECEU, NÃO PODE CONTEMPLAR ..A..A.A..A..

A terra estremeceu, o sol não deu, o sol não deu,
O sol não deu o seu calor
O véu do templo se rasgou de alto a baixo protestou
Jesus deu o brado e expirou

A TERRA TREMEU, O SOL ESCURECEU, NÃO PODE CONTEMPLAR..A..A.A.A...

Deus meu, Deus meu,
Deus meu, Deus meu,
Por que me desamparaste?

NEM MESMO DEUS DOS ALTOS CÉUS PODE CONTEMPLAR..A..A.A.A...

Elohim, Elohim,
Elohim, Elohim,
Lama Sabactani

NEM MESMO DEUS DOS ALTOS CÉUS PODE CONTEMPLAR..A..A.A.A...

Deus meu, Deus meu,
Deus meu, Deus meu,
Lama Sabactani

Por que me desamparaste?
Por que me desamparaste?
Por que me desamparaste?

Confie no Senhor Jesus

Quando te sentires desanimado
Não pense que tudo está acabado
Não esqueça, o Senhor é contigo
NEle podemos descansar

O Senhor é o nosso abrigo
Ele é o nosso melhor amigo
Com Ele podemos contar sempre
Estando bem ou mal

Pode vir a tempestade, mas depois vem a bonança
Pode cair a noite, mas pela manhã vem a alegria
Peça sempre ao Senhor que te proteja
Pois ele é o teu guia

Na dor ou na alegria
Na probreza ou na riqueza
Na doença ou na saúde
Seja o tempo que for...
Confie no Senhor!!!

Autoria: Vagner Kosby

Como agir quando o usuário nega estar usando drogas?

Negar a existência do problema é um comportamento comum entre os usuários abusivos de álcool e outras drogas. A negação não deve ser definida como um traço de personalidade do dependente, mas como uma recusa em admitir problemas, mesmo quando engano e mentira são conscientes.

Diante deste fato, é bastante comum que os familiares e amigos do usuário comecem a fazer acusações e a enfrentá-lo, colocando-o contra a parede e fazendo ameaças. A experiência mostra que este comportamento reforça as resistências, as racionalizações, as evasivas e as defensivas do dependente.

O terapeutas e especialistas mais atuais têm afirmado que o que leva a pessoa a mudar seus comportamentos é a motivação, que pode ser explicada como um estado de prontidão ou de avidez para a mudança. Ela pode oscilar de tempos em tempos ou de uma situação para outra, mas também pode ser influenciada por outras pessoas.

Por isso, o recomendável é evitar o confronto e explorar a ambivalência que geralmente está presente no dependente em relação ao seu comportamento. Ele tem fissura pelo consumo da droga e, ao mesmo tempo, apresenta insatisfação com isso e desejo de mudança.

A melhor maneira de fazer essa insatisfação vir à tona é adotar uma atitude de empatia, de compreensão, evitando acusações mas pontuando de modo claro os problemas que o comportamento do usuário está trazendo para si e para os outros, sem julgamento moral e sem receitas. Explorar com ele esse sentimento que no fundo o faz sofrer e discuti-lo com solidariedade.

É possível levantar dúvidas, aumentar a percepção da pessoa sobre os riscos e problemas do seu estilo de vida.

Acreditando que o usuário pesado, ou dependente, tem em si próprio, o germe do desejo de mudar, embora possa negar esta necessidade, aqueles que desejam ajudá-lo podem auxiliá-lo a inclinar a balança para este lado, evocando as razões para a mudança e os riscos da não mudança, com fundamento em fatos do cotidiano, fortalecendo a visão da possibilidade da mudança e de que existem recursos para isto.

É preciso escolher a pessoa mais adequada para esse tipo de conversa que, em geral, é aquela que tem uma relação de confiança, afeto e respeito com o usuário, e que deve ajudá-lo também a encontrar os caminhos, pessoais e profissionais para a sua recuperação.

Fonte:Site Álcool e Drogas sem Distorção (www.einstein.br/alcooledrogas) / NEAD - Núcleo Einstein de Álcool e Drogas do Hospital Israelita Albert Einstein

Famílias Felizes

EFE Reportagens, 05/dez/2007 - Lar, doce lar? Às vezes as relações de convivência estão mais próximas do vinagre que do açúcar e do afeto. Nenhuma família é um recôndito de paz as 24 horas do dia. De fato, nenhum ambiente onde convivam estreitamente dois ou mais seres humanos pode sê-lo, pelas diferentes formas de se encarar a vida.
No entanto, existem algumas formas de se preservar o afeto, a alegria e a satisfação nas relações mais intensas e ao mesmo tempo mais difíceis, mas também gratificantes e enriquecedoras que mantemos em nossa existência: as que temos com nossos parentes mais próximos.
Na família convém não haver "vencedores ou vencidos", porque, segundo um velho provérbio, "a melhor vitória é aquela na qual ganham todos". A "chave mágica" para consegui-la tem três pilares: harmonia, equilíbrio e comunicação.

- Trate seus parentes como amigos.
Evite reservar sua parte mais sombria - suas queixas, cansaço, impaciência, maus momentos - para dedicá-la àqueles que mais ama.
As relações familiares, assim como as existentes entre amigos, devem ser cultivadas e regadas com respeito, tolerância, demonstrações de afeto e alegria compartilhada. No início pode parecer um pouco difícil dizer o quanto se gosta de uma pessoa, com palavras ou por meio de pequenos gestos.

- Desligue a televisão enquanto come.
A telinha desempenha uma atração quase hipnótica, que em algumas ocasiões faz com que a vejamos como marionetes, sem nos importar com a programação.
A menos que se trate de um programa interessante, é importante apagá-la e aproveitar esses momentos para brincar com seus filhos e o marido e mostrar ainda mais envolvimento na vida familiar.
Não é melhor aproveitar quando todos estão à mesa para falar e compartilhar experiências ou sobre o que aconteceu ao longo do dia, em vez de todos assistirem à televisão como marionetes?

- Preveja os momentos de irritação e mantenha a calma
Em vez de deixar-se levar pela ira, pelo ego ferido ou outras justificativas mesquinhas, que te afastam da real importância de um determinado assunto, procure manter-se centrado na solução, com serenidade e firmeza.
Se você percebe que está sendo levado pela impulsividade, pise no freio, respire profundamente e volta a buscar soluções e saídas, em vez de ficar obsessivo com o problema.
Discutir "em família" as diferentes opções para se sair do atoleiro, é um exercício que dá resultados surpreendentes.

- Peça perdão e tente entender
Em todas as relações próximas e contínuas é fácil "ferir o outro", sem que depois desculpas ou pedidos de perdão bastem. É preciso colocar-se no lugar da outra pessoa para compreendê-la.

- Alguns erros que todos devem evitar:
Recorrer a agressões ou ameaças, revirar o passado, fazer promessas que não podem ser cumpridas, tentar solucionar a vida dos demais, falar em vez de ouvir, dizer as coisas por meio de terceiros, punir alguém por dizer a verdade, querer ter sempre a razão. Se você evitar esses comportamentos e atitudes, sua vida familiar começará a funcionar com menos conflitos e atritos.

Por María Jesús Ribas. E F E - REPORTAGENS
Publicado em Yahoo! Notícias
http://br.noticias.yahoo.com/s/071205/48/gjhtbt.html

Conferência Pentecostal em Natal

Sábado, 05 de junho, o último dia da 3ª Conferência Pentecostal em Natal ficou marcado na vida de todos aqueles que tiveram a oportunidade de participar do evento.

Durante a manhã, no templo-central da AD potiguar, obreiros de diversas regiões participaram dos últimos estudos. Foram momentos de compartilhar o que Deus tem feito entre o seu povo não somente no Brasil, mas em todo o mundo.

Logo na primeira parte, o doutor Ron McManus, dos Estados Unidos, ministrou sobre O Marco Efetivo para o Líder do Século 21. À tarde, foi a vez do pastor Antonio Gilberto, consultor doutrinário da CPAD, falar sobre Lições Permanentes do Primeiro Pentecostes.

Do outro lado da cidade, no Congresso Nacional Feminino, as cerca de 800 mulheres participaram de estudos bíblicos com a psicóloga Sonia Pires (SP) e a missionária Samira Santos (RN). Além dos estudos, testemunhos e muito louvor e adoração. Irmã Wanda Freire, presidente da Unemad falou ainda sobre a importância das experiências vividas com Deus.

À noite, no Espaço Cultural de Natal, mais de 10 mil pessoas participaram do culto de encerramento. De acordo com os organizadores, durante os três dias, cerca de 30 mil pessoas passaram pelo local para ouvir a Palavra de Deus.

O culto de encerramento teve a participação do Coral e Orquestra da AD em Natal e dos cantores da Patmos Music, Victorino Silva, Marcelo Santos, Lília Paz e Sumara Santos. As lideranças eclesiásticas e as autoridades convidadas foram homenageadas.

Ao final, o pastor José Satírio dos Santos, da Colômbia, ministrou a Palavra de Deus. Após a leitura em Atos 1.4-8, pastor Satírio falou sobre a expectativa que faz com que as pessoas percam a visão do que Deus fará no futuro. Segundo ele, “expectativa é aquilo que embarga a vida de uma pessoa quando se está caminhando para alcançar uma resposta”. “Nesta passagem, vemos Jesus lutando contra a expectativa dos discípulos. E não devemos esquecer que Ele já tomou o controle de todas as coisas”.

O pastor encerrou conclamando a todos a buscar um avivamento genuíno que “produz milagres, abre portas para o futuro e provoca mudança de vida”.

Fonte: CPADnews

domingo, 6 de junho de 2010

Não ameis o mundo

Ao escrever sua epístola, João foi muito incisivo ao posicionar-se que não deveríamos amar ao mundo, nem o que há no mundo (I João 2:15) e diante desta afirmativa podemos questionar que inseridos nesse mundo, estamos a buscar condições melhores de vida através do trabalho e conseqüentemente angariar bens e recursos, envolvendo-nos diretamente neste mundo.

Essa busca não é errada, é natural, mas devemos compreender este ponto respaldado no que Jesus afirma no sermão da montanha e entender que devemos construir nosso tesouro no céu, pondo inteiramente nosso coração nesse projeto, buscando em primeiro lugar o reino de Deus e sua justiça, pois as demais coisas serão acrescentadas (Mateus 6:19-21).

João procura mostrar que ao envolver-se cegamente neste mundo, as concupiscências da carne, dos olhos e a soberba da vida que não é do pai pode nos atingir e trazer conseqüências, esfriando a fé e a comunhão com Deus . Também deixa claro que isso passa, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre ( I João 2:16-17).

O mundo jaz no maligno (I João 5:19) e não podemos nos apegar, envolver, ser partícipes das ofertas do mundo que estão lançadas de forma sutil, lenvando-nos a distanciar de Deus ; mas permanecer alinhado com a palavra, onde aqui somos luz e sal deste mundo (Romanos 5:13, 14), firmes na convicção de transformarmos o mundo pelo conhecimento de Deus através da sua palavra (Romanos 12:2). Lembremos: estamos no mundo, mas não somos do mundo.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Culto de Integração

Sábado, dia 29 de maio, na Congregação do Alto da Conceição II foi realizado o Culto de Integração de Senhores do Setor III, onde teve o Pb Ricardo, dirigente da Cong. Bom Jardim I, ministrando a palavra. Confira as fotos a seguir.

Marina Silva: Não vou usar Igreja como Palanque

A pré-candidata do PV à Presidência, Marina Silva, participou neste domingo de um culto da Assembleia de Deus, em Mogi Guaçu, no interior de São Paulo. Apesar de os discursos que a antecederam terem tido clara conotação eleitoral, ela disse que não vai usar a igreja para fazer campanha.

- Eu tenho dito que não vou fazer do púlpito palanque. Por isso, fiz questão de falar aqui com a palavra de Deus - disse Marina, que é evangélica.

O pastor Dilmo dos Santos, candidato a deputado estadual, praticamente "elegeu" Marina em sua fala.

- A senhora não será a futura, mas a próxima presidente do Brasil - afirmou.

Em quase 40 minutos de pronunciamento, Marina se limitou a falar de sua trajetória de vida, sempre pontuada por trechos da Bíblia. Somente no final, ela fez referência às eleições.

Depois de assumir o compromisso de não misturar religião e política, a pré-candidata pediu aos presentes que não "satanizassem" José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), seu adversários na corrida ao Palácio do Planalto.

- Eu não quero que façamos qualquer tipo de satanização com aqueles que não partilham da mesma fé em Deus. O mesmo Deus que me ama é o Deus que ama a Dilma, ama o Serra e ama todas as pessoas - pediu.

Em entrevista, Marina afirmou não ter medo de ser acusada de usar a sua condição de evangélica para levar vantagem nas urnas.

- Eu não temo. É por princípio. Isso não é de agora. Isso foi sempre desde que me converti - declarou.

A presidenciável evitou criticar Serra e Dilma por participarem de eventos evangélicos.

- Essas pessoas são convidadas, se são convidadas, cada um faz o desempenho que lhe aprouve - disse.

Portal - O galileo com informações de O Globo

Vista Cansada

Acho que foi o Hemingway quem disse que olhava cada coisa à sua volta como se a visse pela última vez. Pela última ou pela primeira vez? Pela primeira vez foi outro escritor quem disse. Essa idéia de olhar pela última vez tem algo de deprimente. Olhar de despedida, de quem não crê que a vida continua, não admira que o Hemingway tenha acabado como acabou.

Se eu morrer, morre comigo um certo modo de ver, disse o poeta. Um poeta é só isto: um certo modo de ver. O problema é que, de tanto ver, a gente banaliza o olhar. Vê não-vendo. Experimente ver pela primeira vez o que você vê todo dia, sem ver. Parece fácil, mas não é. O que nos cerca, o que nos é familiar, já não desperta curiosidade. O campo visual da nossa rotina é como um vazio.

Você sai todo dia, por exemplo, pela mesma porta. Se alguém lhe perguntar o que é que você vê no seu caminho, você não sabe. De tanto ver, você não vê. Sei de um profissional que passou 32 anos a fio pelo mesmo hall do prédio do seu escritório. Lá estava sempre, pontualíssimo, o mesmo porteiro. Dava-lhe bom-dia e às vezes lhe passava um recado ou uma correspondência. Um dia o porteiro cometeu a descortesia de falecer.

Como era ele? Sua cara? Sua voz? Como se vestia? Não fazia a mínima idéia. Em 32 anos, nunca o viu. Para ser notado, o porteiro teve que morrer. Se um dia no seu lugar estivesse uma girafa, cumprindo o rito, pode ser também que ninguém desse por sua ausência. O hábito suja os olhos e lhes baixa a voltagem. Mas há sempre o que ver. Gente, coisas, bichos. E vemos? Não, não vemos.

Uma criança vê o que o adulto não vê. Tem olhos atentos e limpos para o espetáculo do mundo. O poeta é capaz de ver pela primeira vez o que, de fato, ninguém vê. Há pai que nunca viu o próprio filho. Marido que nunca viu a própria mulher, isso existe às pampas. Nossos olhos se gastam no dia-a-dia, opacos. É por aí que se instala no coração o monstro da indiferença.


Texto publicado no jornal “Folha de S. Paulo”, edição de 23 de fevereiro de 1992.
Otto Lara Resende

sábado, 29 de maio de 2010

Minoria cristã perde igreja e casa em estados indianos

Nos estados indianos de Punjab e Uttar Pradesh os cristãos são minoria, não chegam a totalizar 1% da população. E a maioria hindu e sikh tenta executar os poucos cristãos que permanecem por meio de ameaças e hostilidade, como fechar igrejas ou expulsá-los de suas casas.

Mawii Pudaite, da organização Bíblias para o Mundo - Bibles For The World (BFTW), disse que o pastor Thanga Tryte acaba de perder sua casa e seu local de culto. "Infelizmente, os proprietários não estão dispostos a estender o aluguel para o Pastor Thanga e sua família neste mês. Além disso, eles não permitem mais guardar nem as Bíblias", disse Pudaite.

Sem lugar para se reunir, os crentes agora procuram uma área para a construção de uma nova igreja. Thanga e o diretor da BFTW em Delhi, C. Khobung Thant, encontraram um edifício da organização Jovens Com Uma Missão (Jocum). Embora a Jocum corte o preço em um terço, Pudaite disse que ainda não tem o valor necessário para a compra do prédio.

Conversões

Apesar de ser uma minoria, a situação está começando a ser transformar. Novos crentes são batizados quase que semanalmente. Apenas na semana passada, 18 assumiram compromissos públicos de fé através do batismo. Como esses convertidos - muitos deles ex- Sikh - crêem na verdade de Cristo, começam a evangelizar suas comunidades.

O pastor Thanga Pudaite disse que isso é resultado direto das Bíblias e dos Evangelhos que eles distribuem em Chandigarh e em outras cidades do Punjab. “Precisamos urgentemente de mais Evangelhos e do Novo Testamento para distribuir”, afirma.

Bíblias para o Mundo

Bíblias para o Mundo é um órgão de distribuição da Bíblia para todoo mundo. Até essa data, eles distribuíram 15 milhões de Bíblias e implantaram mais de 300 igrejas e escolas. Mais informações: http://www.biblesfortheworld.org/

Fonte: MNN/Redação CPADNews

Esdras Carneiro / Segue-me

sexta-feira, 28 de maio de 2010

O céu é o limite...

Se não fosse lamentável, poderia ser cômico os nomes das novas denominações "evangélicas" que nascem diariamente, fruto de uma visão distorcida e interesse próprio (R$). A seguir relacionamos alguns nomes:

Igreja da Água Abençoada
Igreja Adventista da Sétima Reforma Divina
Igreja da Bênção Mundial Fogo de Poder
Congregação Anti-Blasfêmias
Igreja Chave do Éden
Igreja Evangélica de Abominação à Vida Torta
Igreja Batista Incêndio de Bênçãos
Igreja Batista Ô Glória!
Congregação Passo para o Futuro
Igreja Explosão da Fé
Igreja Pedra Viva
Comunidade do Coração Reciclado
Igreja Evangélica Missão Celestial Pentecostal
Cruzada de Emoções
Igreja C.R.B. (Cortina Repleta de Bênçãos)
Congregação Plena Paz Amando a Todos
Igreja A Fé de Gideão
Igreja Aceita a Jesus
Igreja Pentecostal Jesus Nasceu em Belém
Igreja Evangélica Pentecostal Labareda de Fogo
Congregação J. A. T. (Jesus Ama a Todos)
Igreja Barco da Salvação
Igreja Evangélica Pentecostal a Última Embarcação Para Cristo
Igreja Pentecostal Uma Porta para a Salvação
Comunidade Arqueiros de Cristo
Igreja Automotiva do Fogo Sagrado
Igreja Batista A Paz do Senhor e Anti-Globo
Assembléia de Deus do Pai, do Filho e do Espírito Santo
Igreja Palma da Mão de Cristo
Igreja Menina dos Olhos de Deus
Igreja Pentecostal Vale de Bênçãos
Associação Evangélica Fiel Até Debaixo D’Água
Igreja Batista Ponte para o Céu
Igreja Pentecostal do Fogo Azul
Comunidade Evangélica Shalom Adonai, Cristo!
Igreja da Cruz Erguida para o Bem das Almas
Cruzada Evangélica do Pastor Waldevino Coelho, a Sumidade
Igreja Filho do Varão
Igreja da Oração Eficiente
Igreja da Pomba Branca
Igreja Socorista Evangélica
Igreja ‘A’ de Amor
Cruzada do Poder Pleno e Misterioso
Igreja do Amor Maior que Outra Força
Igreja Dekanthalabassi
Igreja dos Bons Artifícios
Igreja Cristo é Show
Igreja dos Habitantes de Dabir
Igreja ‘Eu Sou a Porta’
Cruzada Evangélica do Ministério de Jeová, Deus do Fogo
Igreja da Bênção Mundial
Igreja das Sete Trombetas do Apocalipse
Igreja Pentecostal do Pastor Sassá
Igreja Sinais e Prodígios
Igreja de Deus da Profecia no Brasil e América do Sul
Igreja do Manto Branco
Igreja Caverna de Adulão
Igreja Este Brasil é Adventista
Igreja E.T.Q.B (Eu Também Quero a Bênção)
Igreja Evangélica Florzinha de Jesus
Igreja Cenáculo de Oração Jesus Está Voltando
Ministério Eis-me Aqui
Igreja Evangélica Pentecostal Creio Eu na Bíblia
Igreja Evangélica A Última Trombeta Soará
Igreja de Deus Assembléia dos Anciãos
Igreja Evangélica Facho de Luz
Igreja Batista Renovada Lugar Forte
Igreja Atual dos Últimos Dias
Igreja Jesus Está Voltando, Prepara-te
Ministério Apascenta as Minhas Ovelhas
Igreja Evangélica Bola de Neve
Igreja Evangélica Adão é o Homem
Igreja Evangélica Batista Barranco Sagrado
Ministério Maravilhas de Deus
Igreja Evangélica Fonte de Milagres
Comunidade Porta das Ovelhas
Igreja Pentecostal Jesus Vem, Você Fica
Igreja Evangélica Pentecostal Cuspe de Cristo
Igreja Evangélica Luz no Escuro
Igreja Evangélica O Senhor Vem no Fim
Igreja Pentecostal Planeta Cristo
Igreja Evangélica dos Hinos Maravilhosos
Igreja Evangélica Pentecostal da Bênção Ininterrupta

Sincretismo religioso

"Muita paz têm os que amam a tua lei" (Salmo 119.165)

Um dos grandes trunfos do movimento evangélico no Brasil era o de acusar as outras religiões e seus seguidores de sincréticos e por causa disto, perdidos e condenados a fogueira eterna. O evangélico sempre viu e continua vendo os outros como pessoas irremediavelmente perdidas. Pessoas dignas de pena, de compaixão. Existia sempre um ar de superioridade no rosto do evangélico. Como isto tem mudado!

O meio evangélico tem sido bastante fértil em produzir o seu próprio sincretismo. É, reconhecemos, um sincretismo mascarado de piedade, fervor, unção. A prática evangélica atual não a autoriza a condenar os outros, longe disto. A prática evangélica é hoje totalmente relativa e suscetível aos ditames do marketing religioso. A opressão do "fazer a igreja crescer" levou os pastores, líderes e crentes, de uma maneira geral, a abrir mão dos conceitos e princípios expostos nas Sagradas Escrituras.

Nada disto é consciente (pelo menos eu acho que não é). Tudo é subliminar. Citemos alguns exemplos. Ungir com óleo, que é uma recomendação bíblica no caso de uma enfermidade, ou no cerimonial judaico, tornou-se hoje uma coisa banal. Pessoas são ungidas para as mais diferentes coisas. Seja por uma simples dor de cabeça, ou para arrumar emprego, ou para ter o marido de volta, ou para zerar o saldo devedor no banco.

Outros exemplos: Deixar a Bíblia aberta no Salmo 91 para que ladrão não roube a casa; freqüentar qualquer coisa relacionada com o número sete: sete semanas da oração poderosa, sete correntes da libertação e por aí vai.

O crente hoje é quase que uma pessoa ignorante das verdades bíblicas, das doutrinas evangélicas, dos princípios do Reino de Deus, dos valores e éticas cristãs. O crente de hoje é quase que um analfabeto quando o assunto é fé, justiça, misericórdia, salvação, missão. Se o apóstolo Paulo afirmou que o justo vive pela fé, hoje é difícil descobrir qual a motivação vivencial do crente. Ele vive por causa do quê?

Antes de acusar os seguidores das outras religiões como ignorantes, reflita sobre a sua própria prática cristã. Isto vai lhe fazer bem e lhe conceder autoridade para evangelizar o outro.

"Senhor, firma os passos na tua palavra, pois ela me liberta"

Autor: Antonio Carlos Barro

Lex Talionis

Nos primórdios, os governantes exerciam seus poderes sem qualquer limitação, de acordo com a vontade e humor do momento. Dessa forma, os súditos não tinham qualquer outra opção, a não ser obedecer através do temor sem qualquer restrição ou hesitação.

Em meio a esse caos da ilegalidade, surge a Lei de Talião, um primeiro avanço, que constituía em imputar ao condenado mal idêntico ao praticado, estabelecendo o princípio: “Olho por olho, dente por dente, vida por vida.” A partir daí, deu-se os avanços jurídico, culminando na ordem jurídica que rege a sociedade hoje.

Esse princípio foi absolvido pela legislação mosaica (Êxodo 21:23-24, Levítico 24:20 e Deuteronômio 24:21), porém com alguns atenuantes em função da intenção da prática do delito.
No princípio da era cristã, esse princípio, em parte era aplicado, pois a lei mosaica era balizadora das demandas e em seu bojo fazia uso da Lex Talionis e podemos constatar esse fato, quando Jesus no sermão da montanha tratou desta questão da seguinte maneira:

38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
40 e ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
41 e, se qualquer te obrigar a caminhar mil passos, vai com ele dois mil. (Mateus 5)

A posição de Jesus foi bem clara ao desaprovar esse princípio e lançar um novo modo de vida que consistia no perdão e amor ao próximo, contrariando todos os preceitos judeus, cujas leis tratavam severamente e até com pena de morte ao infrator.

Hoje, as margens da lei vêem se multiplicar esse princípio primário e por motivos banais as pessoas fazem justiças pelas próprias mãos. Não falo aqui do vingador de sangue, até tratado pela lei mosaica, onde se construía cidades refúgio, mas vemos em nossos dias que uma simples resposta dada e mal interpretada tem custado a vida de muitos.

A violência e a insegurança tem aumentado bastante sem perspectiva de recuar e nos deixa apenas uma opção de buscar socorro e refúgio no Senhor. Concluo convicto que só haverá mudança na sociedade se o povo se encher de Deus em sua vida e passar por uma transformação conforme Paulo descreve para a igreja em Coríntios.

Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. (II Coríntios 5:17)

Que Deus continue abençoando a todos.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Fé e Segurança de Verdade

Irei ter com o rei, ainda que não é segundo a lei (Ester 4.16)

Nós entesouramos segurança, apesar de sabermos que segurança nessa vida não oferece nenhuma garantia. Posses podem ser destruídas, a beleza acaba, relacionamentos podem ser quebrados, a morte que é inevitável. A segurança real tem que descansar em Deus e em sua natureza imutável.
Apesar de Ester haver ganho o coração do rei Xerxes, ela arriscou sua vida por tentar ver o rei quando ele não havia requisitado sua presença. Não havia garantia de que o rei sequer a veria. Apesar de ser a rainha, ela ainda não estava segura. Mas cuidadosamente e corajosamente, Ester decidiu arriscar sua posição de honra, riqueza e prestigio ao aproximar-se do rei em beneficio do seu povo. No dia escolhido ela foi até ele, e ele pediu que ela se aproximasse e falasse. O risco de Ester confirmou que Deus era a fonte de sua segurança.
Quanto de sua segurança repousa sobre suas posses, posição, ou reputação? Deus não deseja que você use tais dádivas em seu próprio beneficio. Ele pede que você o sirva. Como Ester, você pode arriscar a sua segurança para agradar a Deus, mas tais riscos o arrancarão da falsa esperança que este mundo oferece. Pense hoje sobre os meios práticos pelos quais você possa descansar mais firmemente sobre a segurança que só Deus pode oferecer.

Servir a Deus freqüentemente exige que arrisquemos nossa segurança.

Marcos Alencar,
Presbítero da AD em Mossoró Rn e Bacharelando em Teologia pela FACETE.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Deus capacita os escolhidos

Conta que certa vez, estavam duas crianças patinando num lago congelado.
Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas.
De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.
A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.

Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:
Como você conseguiu fazer isso?
É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!

Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:
Eu sei como ele conseguiu.

Todos perguntaram:
Pode nos dizer como?

É simples, respondeu o velho.
Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz.

"Deus nos fez perfeitos e não escolhe os capacitados, capacita os escolhidos".
Fazer ou não fazer algo só depende de nossa vontade e perseverança.
“Porque muitos são chamados, mas poucos os escolhidos.” Mt 22:14
Confie...

As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus.

Tudo o que somos ou fazemos, vem de Deus, para que ninguém se glorie!

terça-feira, 25 de maio de 2010

Uma Questão de Marca

Qual a razão de tanta questão em torno de uma marca ou denominação na hora de "batizar" uma nova igreja, ou quando se resolve "re-batizar" uma igreja já existente? Seria para de alguma forma identificar sua linha doutrinária? Estar-se-ia buscando manter uma identidade denominacional? Haveria o interesse de se tirar proveito de um nome já construído ao longo dos anos? Seria para ajudar a "vender" mais fácil o Evangelho?

Nome de igreja (denominação) não salva ninguém, mas, pode dar credibilidade para quem não é digno de credibilidade, ou para quem deseja se aproveitar da "marca" para fazer crescer o seu "reino pessoal" (e não o Reino de Deus).

Não existe igreja perfeita, porque os seus líderes e membros não são perfeitos. Agora, de uma coisa estou certo, existem igrejas com líderes sérios e comprometidos com Deus e com a sua Palavra, como também existem igrejas pastoreadas por verdadeiros bandidos e exploradores da fé.

O fato é que o nome "Assembléia de Deus", "Igreja Batista", "Igreja Presbiteriana" e outros que estão associados a uma organização já reconhecida nacionalmente por seu trabalho espiritual, social e cultural, acabam sendo utilizados indiscriminadamente, alcançando os níveis do banal e do ridículo.

Não se conhece a seriedade de uma igreja apenas por sua "marca", mas acima de tudo, pelo amor, comunhão e caráter de seus líderes e membros. Sendo assim, por uma questão de prudência, devem-se buscar informações sobre a referida igreja e seu pastor, sempre que se pensar em congregar, mudar de congregação ou de denominação. O tempo é outro grande auxiliar no sentido de revelar quem é quem.

Ninguém fique admirado, se de repente, em meio a tanta criatividade, oportunismo e cinismo, surgir no cenário evangélico nacional um dos nomes abaixo:

- Igreja Evangélica dos Sem Igreja
- Assembleia da Vitória Financeira
- Congregação Cristã dos Pescadores de Aquários
- Ministério Apostólico dos Mercenários de Plantão
- Assembleia da Minha Família
- Comunidade Aqui Pode Tudo
- Paróquia da Enganação
- Universal do Meu Reino
- A Verdadeira e Imaculada Igreja de Jesus
- Igreja Batista Pós-Moderna
- Caminho da Santificação Sem Jugo
- Capela da Prosperidade
- Sementeira de Cristo
- Igreja do Bom Brilho das 1001 Utilidades
- Igreja Global e Você, Tudo a Ver
- Igreja Jesus Cristo É Isso Aí

Que o Senhor nos ajude!

Publicado em O GALILEO

Cristãos são alertados a deixar Iraque.

Extremistas muçulmanos estão alertando os cristãos no Iraque a deixarem o país imediatamente, ou correrão o risco de ter uma morte violenta. As ameaças mencionam os cristãos em Bagdá e Mosul, áreas já em conflito.

Uma foi enviada pela Secretaria Geral de Apoiadores do islamismo, alertando que os cristãos de Bagdá e outras áreas “deixassem o país imediatamente na forma de migração em massa”. Ela continua: “Não há mais lugar para vocês aqui, infiéis, entre os muçulmanos. Nossas espadas serão colocadas em seus pescoços, de seus seguidores e de outros cristãos que moram em Mosul”.

Jerry Dykstra, da Portas Abertas nos Estados Unidos confirma a hostilidade contra os seguidores de Cristo. “Os cristãos estão sendo marginalizados, e ouvimos relatos de violência. Se resume a isso: os cristãos estão sendo atacados por causa de sua fé em Jesus Cristo”.

Muçulmanos sunitas insurgentes atacam frequentemente membros da minoria cristã no Iraque. O governo atual do Iraque é xiita. Como resultado, os cristãos perceberam que estão no fogo cruzado. Milhares já fugiram para os países vizinhos.

Ainda assim, os cristãos no Iraque continuam firmes em sua fé. Jerry afirma que o “evangelho está sendo propagado e as pessoas estão se achegando a Cristo. Os cristãos têm que se reunir em segredo, mas o bom é que, quando se encontram, eles louvam a Deus e entregam suas necessidades diante dele”.

Ore por oportunidades para igrejas e organizações cristãs trabalharem no Iraque.

Fonte: Portas Abertas / Mnnonline (CPADnews)

Meu clamor

Não sei o quê fazer
apenas sinto vontade de correr
correr para os teus braços
sentir o teu abraço

Sem você fico perdido
sem caminho
sem chão
sem você, tudo é em vão

Quero que habites sempre no meu coração
sei que não sou merecedor
mas ainda assim tenho o teu amor
te adorar é tudo que eu quero

Eu clamo a ti Senhor
que nunca me falte Fé
que sempre tenha Esperança
e que viva pelo seu Amor
eu clamo a ti Senhor

Autoria: Vagner Kosby

sábado, 22 de maio de 2010

Sou eu Deus?

Há momentos na vida que deparamos com situações inusitadas, que aos nossos olhos parecem insolúveis, circunstâncias que estão fora do nosso alcance e nos deixam impotentes para prosseguirmos. O possível pertence ao homem, cuja natureza humana impõe limites em muitas áreas da vida, para entendermos que o impossível pertence a Deus e quando age, nada o impede, Ele traz a inexistência à existência, faz a tempestade aquietar-se e garante que é o nosso socorro bem presente na angustia, pelo que não temeremos. (Salmos 46:1)

No livro de Reis, capítulo 5, relata-nos a história de Naamã quando o mesmo vai até Israel para ser curado de sua lepra. Naamã era o chefe do exército do rei da Síria, homem que conquistou muitas vitórias, valente, porém era leproso.

Por orientação de sua serva hebréia que estava em sua casa, foi ao rei e tomou carta e se dirigiu para Samaria, pois sua serva havia informado que havia um profeta em Israel, e que o mesmo poderia curá-lo.

Ao chegar em Israel, a comitiva de Naamã se dirigiu ao Rei de Israel, apresentou a carta cujo teor informava que Naamã fora enviado para ser curado. Diante disso, o rei de Israel cai em desespero, pois estabeleceu-se aos seus olhos o impossível, e bradou: "Sou eu Deus? Posso matar ou vivificar? Situação sem saída, sem escape para um homem que não temia a Deus. Lembremos-nos que o salmista quando se encontrou numa situação impossível, teve a quem apelar e clamou: "...de onde me vira o socorro?, e concluiu: meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra." (Salmos 121)

Ao tomar conhecimento, o Profeta Eliseu manda chamar Naamã à sua porta. Ao chegar, esperava ser recebido com honras e pompas, porém o profeta manda uma ordem que deveria lavar-se sete vezes no rio Jordão para ser curado. Foi bastante decepcionante para Naamã, porém nos ensina que Deus age da maneira que quer. Após muita insistência dos seus servos, o mesmo banha-se no Jordão e foi curado.
Um fato muito importante podemos ver nesse episódio, Naamã tentou presentear o profeta como gratidão pelo que ele fez, porém o mesmo nega-se receber pois sabia que à ele nenhuma honra deveria ser dada, le era apenas um canal da benção, pois a Deus pertencia a honra e a glória por aquele milagre.

Hoje, infelizmente, vemos pessoas usadas por Deus, deixar-se levar por essas situações e esquecem que apenas são instrumentos nas mãos de Deus. A Deus toda honra e glória.

Paul Wash

Paz no vale - Luiz de Carvalho


Mui cansado estou,mas procuro ao senhor
Ele é a voz que eu almejo ouvir
Na gloriosa manhã ou a noite ao dormir
Haverá paz no vale pra mim

CORO
Haverá paz no vale pra mim eu sei
Haverá paz no vale pra mim
Nem a sombra da noite ali verei
Haverá paz no vale pra mim

Quando o sol surgir no horizonte além
e mostrar todo vale em flor
Eu ali quero estar,mui alegre a cantar
Na presença do meu Senhor

Certos amigos...

No meio escolar nasce, geralmente, o círculo de amigos. E sabemos a que o ponto a experiência da amizade é importante nessa idade. Um adolescente não vive sem seus amigos. Às vezes ele só vive por eles. Um grupo de amigos se forma então, cuja regra suprema é a fusão e solidariedade. Sua palavra de ordem é verdadeiramente o clássico (e que parece um pouco ridículo) um por todos e todos por um.

Usando uma imagem surpreendente, poder-se-ia dizer que os amigos se tornam convivas que compartilham a mesma refeição: aquela em que o único alimento consiste na droga que se compartilha com a mesma volúpia...mesmo que, no fundo, se esteja convencido de que não deveria fazer isso. Por fraqueza, por medo do desprezo dos outros, por solidariedade incondicional, junta-se ao grupo para ultrapassar as portas das drogas, mesmo que a viagem, com os amigos, seja sem retorno. A lei da amizade prevalece e se torna importante fator de adesão à droga. Começa, então, a repetição dos acontecimentos e dos lugares: as festas de fim de semana são corrompidas pelo cheiro da maconha, à qual se junta frequentemente o álcool para que os efeitos sejam mais penetrantes e mais violentos.

É claro que esta descrição não serve para todos adolescentes. Muitos são os círculos de amizade sãos e salutares. Mas, para grande número de adolescentes prisioneiros da droga, o caminho que os conduziu a essa prisão foi o da amizade. Em matéria de droga, como em tantas outras coisas, é verdadeiro o ditado: "Dize-me com quem andas e dir-te-ei quem és".

Fonte: Drogas - Prevenção, Escola - Paul Eugêne Charbonneau

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Romanos 12:2

E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

A terra está viva e Jesus está voltando

É preciso entender que a terra está viva e que as pessoas não têm poder sobre ela”. a frase citada é de uma geóloga que faz parte de uma equipe de cientistas presentes na Islândia para tentar compreender o que pode acontecer daqui para frente, após a grande catástrofe provocada pelo vulcão “ Eyjafjallajokull” nome que os islandeses deram ao vulcão que entrou em erupção na segunda semana de abril e que quer dizer "geleira da montanha da ilha". Autoridades mundiais admitem que “a natureza é indomável e ninguém pode prevê sua fúria”. O próprio presidente Barack Obama, se expressou nestes termos. A verdade é, que, observamos que a ansiedade e preocupação permeiam, e a pergunta é a mesma, de jornalistas do mundo todo e das autoridades: quando a erupção vai parar? É o retrato de outras grandes catástrofes mundiais como os terremotos, vulcões, freqüentes tsunamis, Quedas inexplicáveis de aviões e a assolação do Haiti um dos países mais pobres do mundo, atingido no início de janeiro deste ano, pelo devastador terremoto. E o Chile? Pois é, o Chile tenta se levantar após o forte terremoto e vários tsunamis que deixaram mais de setecentos mortos, inclusive apagando-se do mapa daquele país povoados inteiros, e gerando um caos para o que sobrou, com desordens e violência gerados pela própria situação de desabrigo, doença e fome, sendo necessário o governo colocar militares nas ruas para combater saques. O Brasil, um país presumivelmente livre destas grandes catástrofes como tsunamis, vendavais, vulcões e terremotos , a luz da geologia, por aqui a natureza não mata diz os cientistas, mas, quem pode assegurar isto ? Pois bem, o Brasil, vive seus traumas regionais de secas e enchentes e este ano tem sido vitima de fortes chuvas, sobretudo, o Estado do Rio de Janeiro, com centenas de mortos sendo a capital do Rio, nossa histórica cidade maravilhosa, que até o Cristo redentor está de guarda chuvas na expressão dos chargistas bem como Niterói as cidades mais atingidas, pelo menos até o momento, este ano, com mais de duzentos mortos e os milhares de sobreviventes que perderam tudo, casa família, amigos. Diante destas citações, para não mencionar muitas outras, as perguntas sãos as seguintes? Não existe em cada um destes episódios uma mensagem profética? Não estão por ventura se cumprindo as escrituras sagradas?. Não percebemos a natureza revoltada? O que significa tudo isto? Não é momento de fazermos uma reflexão ? Tenho para mim que sim . Não temos mais tempo para ficar protelando tão urgente e importante assunto . Tudo nos mostra que Cristo já volta; Breve Jesus voltará! Já deste mundo o mar se revolta; Breve Jesus Voltará. Breve virá, breve virá, breve Jesus voltará. A poesia citada é a primeira estrofe e o refrão do hino 401 da Harpa Cristã, que cantamos na nossa Igreja. Precisamos conferir os acontecimentos à luz da Bíblia sagrada, a palavra de Deus:” E logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu e as potencias dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem, e todas as tribos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu com poder e grande glória. E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória". (Leia o Evangelho de São Mateus, capítulos 24 e 25) O Aposto Paulo escreve aos Tessalonicenses e diz: "Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.”(I Tes 4:16,17). Estamos preparados para o Grande dia do Senhor?

by Pr. Francisco Vicente